quarta-feira, dezembro 27, 2006

Visão histórica

"(...) infância e livros para crianças , são fenómenos relativamente novos; isto é, a visão actual da sociedade relativamente à infância está muito afastada daquilo que era há apenas dois séculos. Além disso a literatura para crianças começou a desenvolver-se somente depois de a literatura adulta se ter tornado uma instituição bem estabelecida. Até ao século XVIII, raramente se escreviam livros especificamente para crianças, e toda a indústria de livros para crianças só começou a florescer na segunda metade do século XIX."

in: Poética da literatura para crianças, Zohar Shavit, Caminho

domingo, novembro 26, 2006

Mais uma belíssima ilustração de Fátima Afonso para A Princesa da Chuva de Luísa Ducla Soares. Posted by Picasa

quinta-feira, setembro 28, 2006

o perfume da fantasia

A Fantasia, lugar infinito e palpável!!
Perguntem o caminho aos vossos meninos, eles saberão como lá chegar. Nós damos a primeira pista: VoLtAr A fOlHa!!!
Boas leituras!!! Posted by Picasa

quinta-feira, julho 06, 2006

Princesas



Temos tendência para achar que as histórias de príncipes e de princesas ocupam na literatura infantil um qualquer lugar remoto e hermeticamente vedado. Até porque as crianças ocidentais contemporâneas vivem em civilizadas democracias, remetendo as monarquias para umas quaisquer estratosferas ficcionais.
Bom, tenho a dizer-vos que nada pode ser mais erróneo. Não só as histórias de reis e de rainhas, de príncipes e de princesas estão vivas, e de boa saúde, como continuam a fazer as delícias do imaginário infantil. Nelas continuam a aparecer as fadas e as bruxas, a princesa e o príncipe, o rei a e a rainha... E nelas continua a ser estruturante a visão maniqueísta do mundo. Contudo, é interessante verificar que, sem perder a magia que as caracteriza, estas histórias introduzem valores, atitudes, comportamentos e matrizes sociais muito actuais. Na história de que vos falo hoje, "A Princesa da Chuva" de Luísa Ducla Soares, a princesa tão desejada é mais uma vez mal-fadada, atraindo sobre o reino tudo de mau. Mas esta, ao contrário das suas congéneres tradicionais, age sobre o próprio destino e transforma a sua maldição numa dádiva. Parte para fazer o bem, descobre a sua vocação operária e finta o próprio destino.
Com todo o delicioso fino humor que caracteriza a sua escrita, Luísa Ducla Soares consegue aliar tradição e inovação, trazendo aos nossos miúdos o mundo maravilhoso de príncipes e de princesas, pintado com traços sociais que estes reconhecem do seu dia a dia.
Não sendo isto suficiente, temos a maravilhosa ilustração de Fátima Afonso, que cumpre na perfeição o papel carta de marear onde é possível sempre encontar novos rumos.

In: "A Princesa da Chuva" escrito por Luísa Ducla Soares, ilustrado por Fátima Afonso, Editora Civilização


BOAS LEITURAS!!

segunda-feira, julho 03, 2006

Gémeo Luís



















Vêem aqui o motivo que me faz eleger Gémeo Luís como o meu ilustrador preferido.
Luís mostra nas suas imagens a pessoa que é. Sabemos, ao cruzar o nosso com o olhar dele, que este nos lê a alma. E penso ser esse o objectivo maior do seu trabalho, reeducar o nosso olhar, ensinar-nos a ver, pois as suas imagens são um convite à leitura profunda, paciente, à leitura de namoro com os contornos, de descoberta de segredos...
As imagens de Luís pedem-nos que saiamos de nós e nos concentremos no outro... Convida-nos afinal à essência que nos caracteriza.

Boas Leituras!

domingo, junho 25, 2006

Imagens...




Finalmente consigo incluir imagens dos livros de que tenho vindo a falar.

Esta é uma das belíssimas páginas de "O Gato e o Escuro" de Mia Couto.

Espero que gostem...

Boas Leituras!!!

sexta-feira, junho 23, 2006

Escrita Viva

"É ao livro, à palavra escrita, que atribuímos a maior responsabilidade na formação da consciência do mundo das crianças e dos jovens. Apesar de todos os prognósticos pessimistas, e até apocalípticos, acerca do futuro do livro (ou melhor, da literatura), nesta nossa era da imagem e da comunicação instantânea, a verdade é que a palavra literária escrita está mais viva do que nunca."

in: Literatura Infantil, Nelly Novaes Coelho, Moderna

Leiam acerca deste tema o genial apontamento escrito por José Pacheco Pereira no Abrupto. Vale a pena.
http://www.abrupto.blogspot.com
Boas Leituras!!

E quando o coração engravida?

Ando a adiar falar de um ilustrador/editor que elegi há já uns anos como meu preferido.
Falo de Gémeo Luís que este ano rebebeu o Prémio Nacional de Ilustração.
Conheci-o através da belíssima obra "Grávida no Coração", onde texto e ilustração se aliam para dar origem a um produto de excelência.
Aqui se aborda um tema que facilmente pode resvalar para uma escrita lamechas, piegas e cheia de lugares comuns, pois ao falar-se de adopção e de diferenças é fácil cair na tentação de puxar à lágrima fácil, ao dircurso do coitadinho. Mas não. Este livro faz-nos pensar, faz-nos questionar os estereótipos que diariamente usamos, mostrados, disfarçamos...
O mérito está no uso da poesia para falar do quotidiano e no uso da cor para iluminar pensamentos estreitos...

"-Mãe, grávida no coração? O coração não tem filhos!
-Tem filhos sim, e foi lá que tu nasceste, é lá que estás a crescer e é onde vais ficar. Para qualquer lado onde vá, levo-te sempre no meu coração."

in: "Grávida no Coração"
Texto de Paula Pinto da Silva
Ilustração de Gémeo Luís
Campo das Letras